A bancada norte-mineira na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) mostrou que não vai atuar unida nem mesmo na reta final do mandato, que termina no próximo dia 31, o que acaba por prejudicar a região, deixando-a sem a devida força política para reivindicar benefícios do governo estadual.

A divisão ficou explicitada, nessa terça-feira (4/12), quando três deputados, que integram a bancada de oposição ao governo Fernando Pimentel (PT), votaram contra, e dois da base governista, a favor do projeto que cria o Fundo Extraordinário do Estado de Minas Gerais (Femeg). Com o placar apertado, o projeto, que foi aprovado em primeiro turno, pode livrar o governador das sanções da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que poderia até deixá-lo inelegível por um longo período.