Um dos principais instrumentos de ação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), para estimular o desenvolvimento regional foi prorrogado por mais cinco anos. Através do projeto de Lei nº 13.799 de 3 de janeiro de 2019, publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União, o presidente Jair Bolsonaro, do PSL, decidiu pela prorrogação dos incentivos fiscais oferecidos para empreendimentos que desejam se instalar na área de atuação da autarquia, que abarca parte do território mineiro. A decisão também beneficia a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

Ao comemorar a decisão do presidente da República, o superintendente da Sudene, Mário Gordilho, avalia que a medida combate a disparidade entre a economia do Nordeste em relação às regiões mais desenvolvidas. “A renda per capita do nordestino chega, em algumas situações, a ser metade daquela registrada no país como um todo”, afirma. O dirigente também destacou o efeito multiplicador que os incentivos possuem quando são avaliados os investimentos realizados pelas empresas na região. “Os recursos são fiscalizados pela Sudene e pela Receita Federal e devem ser investidos nos projetos para aumento de produtividade, desenvolvimento tecnológico, melhoria do quadro de funcionários, entre outros", lembra.