Se depender da bancada mineira no Congresso Nacional, a barragem de Jequitaí, cujas obras foram paralisadas há mais de três anos, será concluída até o final do mandato do presidente Jair Bolsonaro, do PSL. Pelo menos foi isto que deixou claro o senador Carlos Viana, do PSD, na noite desse domingo durante encontro com jornalistas em Montes Claros, ao garantir que articula para colocar emendas de R$ 150 milhões no Orçamento Geral da União (OGU), para 2019, visando garantir a concretização do projeto, nos próximos três anos, que considera relevante para o Norte de Minas. De imediato, ele espera que o governo federal libere R$ 15 milhões para pagar as famílias da região que foram desapropriadas e também para bancar a eletrificação do terreno em que serão assentadas.

O senador, que visitou alguns municípios da região, nessa segunda-feira, em companhia do deputado Arlen Santiago, do PTB, terceiro secretário da Assembleia Legislativa, anunciou a disposição de articular no Congresso Nacional e junto ao governo federal para que as pautas do Norte de Minas sejam atendidas, visando a melhorar a qualidade de vida da população. Disse que, no momento, “está remexendo as gavetas”, referindo-se aos projetos antigos e importantes para a região que não avançam em nível federal, como o da barragem de Jequitaí e a duplicação da BR-251, que liga Montes Claros à BR-116/Rio Bahia. Eleito em outubro d o ano passado pelo PHS para cumprir o primeiro mandato ao Senado, mas que se transferiu para o PSD, ele está otimista de que os resultados serão positivos.