Para além do fundo de financiamento do Banco do Nordeste, as discussões foram pautadas nos principais obstáculos para o desenvolvimento do setor, que, de acordo com o deputado Gil Pereira, deve ser responsável por 30% da produção de energia do País em cerca de 20 anos.

Em comum com os deputados Carlos Pimenta, do PDT e Gustavo Santana, do PR, Gil Pereira apontou a morosidade na análise de licenciamentos ambientais e a dificuldade da Cemig em providenciar as linhas de conexão energéticas necessárias como os principais entraves.