O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Porteirinha, Nilton César de Oliveira, abordou o papel do Banco do Nordeste na sua cidade. Agricultor familiar, ele relatou que a instituição possibilita o acesso de pequenos produtores ao crédito e muda a vida dessas pessoas. “Sou cliente da instituição há mais de 20 anos . O banco tem um papel fundamental no semiárido mineiro. Sua atuação precisa permanecer”, defendeu. 

Mesma opinião tem a diretora da Comissão Estadual dos Trabalhadores Rurais da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), Marilene Faustino. Ela contou que é beneficiária do banco, ainda que de foma indireta. Seus pais obtiveram empréstimo do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e, com isso, iniciaram um projeto de suinocultura.