RIQUEZA - O Galpão de Material Reciclável, vinculado à Casa de Acolhimento Amor e Vida, já está funcionando. Inaugurado no sábado passado, na Avenida Ovídio de Abreu, o local recebe material reciclável recolhido no lixo produzido pela população. Tem participação do Ministério Público, catadores, religiosos, prefeitura, escolas, inclusive faculdades, e voluntários. No local existe prensa para melhor acondicionar o material recolhido, que depois é vendido, com o dinheiro arrecadado sendo repassado para os catadores e para manutenção do espaço. 

INCLUSÃO - Montes Claros tem atualmente 800 catadores de material reciclável, com prioridade para plástico, alumínio ou lata, papelão e papel. O projeto pretende fazer a inclusão socioeconômica dos catadores, muitos deles em condições de abandono nas ruas. Todos serão catalogados, incentivando-se o associativismo. A cidade já tem uma associação de catadores. Mesmo com o trabalho desses anônimos, Montes Claros ainda enterra diariamente quase 70 toneladas de material reciclável, e o que poderia virar renda acaba no lixo literalmente. 

ENVOLER - O Projeto Amor e Vida e Secretaria de Serviços Urbanos de Montes Claros realizou reunião nesta semana com empresa que administra condomínios na cidade. Dez desses condomínios aceitaram repassar o material reciclável ao Galpão. A proposta é envolver mais condomínios, indústria e comércio.